Tech Blog

WhatsApp aplica criptografia “end to end” a todos os serviços

O aplicativo de mensagens Whatsapp disse que os usuários de todos os seus serviços estão agora totalmente protegido contra bisbilhoteiros incluindo governos trapaceiros.
Para aumentar a segurança dos usuários, o aplicativo WhatsApp aplicou a criptografia "end-to-end" para todos os seus serviços . O serviço de mensagens pertencente ao Facebook anunciou a medida em meio a um feroz debate em torno da privacidade versus segurança. Segue-se a batalha da Apple com o governo dos Estados Unidos sobre as demandas do FBI para desbloquear um iPhone - utilizado por um atirador na Califórnia. criptografia end-to-end codifica automaticamente a cada mensagem com um algoritmo que só pode ser desbloqueado pelo remetente e destinatário. O WhatsApp disse: "A idéia é simples: quando você envia uma mensagem, a única pessoa que pode lê-lo é a pessoa ou grupo de chat que você enviar essa mensagem. "Ninguém...

O FBI disse que é difícil contratar hackers porque todos fumam maconha

A Internet pode ser um lugar traiçoeiro
Tão traiçoeiro, que, a fim de enfrentar os desafios de segurança cibernética orquestrados por hackers, o congresso encarregou o FBI de contratar cerca de 2.000 novos recrutas para combater crimes relacionados à informática. Mas o processo de contratação atingiu um obstáculo imprevisto: políticas de exames toxicológicos do FBI estão tornando quase impossível para eles a contratação de hackers com competências suficientes para enfrentar os ciber-criminosos que os federais estão tentando derrubar. "Sou absolutamente determinado contra o uso de maconha", disse o diretor do FBI James Comey aos presentes em uma audiência no Senado sobre a supervisão do departamento, "Eu não quero que os jovens usem maconha. É contra a lei. Temos uma proibição de três anos sobre a maconha."
As regras rígidas contra a maconha impostas por Comey têm reduzido drasticamente o numero de candidatos para as 2.000 posições abertas que o FBI tem para preencher.
Leia mais Sem Comentários

Netflix vai proibir o uso de proxies e VPNs

A gigante de Streaming de vídeo Netflix disse que vai proibir assinantes de usarem proxies de internet para verem os conteúdos que não estão disponíveis em seus países de origem. Devido aos acordos de licença, o conteúdo do Netflix varia entre países - muitos usuários têm uma rede virtual privada (VPN) ou outro proxy para contornar isso. A empresa disse que iria aumentar os esforços nas próximas semanas para bloquear o uso de tais proxies.
A Netflix expandiu serviços de streaming para mais de 130 países na semana passada.
Mas alguns países têm mais conteúdo do que outros - por exemplo, o catálogo da Netflix australiano tem apenas cerca de 10% do conteúdo à disposição dos seus assinantes nos Estados Unidos. David Fullagar, vice-presidente de arquitetura de entrega de conteúdo, disse em um post de blog na quinta-feira...